7 formas que a tecnologia digital impacta na Excelência Operacional

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
Tempo de leitura: 4 minutos

Quando foi a última vez que você abriu uma enciclopédia ou foi a biblioteca municipal para responder a uma pergunta corriqueira? Há 20 anos atrás isso seria comum, porém os avanços tecnológicos permitiram que o fácil acesso a informação.

Enquanto o progresso tecnológico resultou em mudanças sociais e culturais, isso também teve um profundo impacto sobre os negócios. Muitos processos manuais foram automatizados, resultando em maior eficiência, velocidade e precisão.   Muitas empresas introduziram sistemas de planejamento de recursos corporativos (Enterprise Resource Planning – ERP) que ajudam no planejamento e otimização de todo o processo, do inventário ao Marketing.  As novas ferramentas e os novos modos de fazer negócios estão pegando todos de surpresa e, realmente, é preciso caminha rápido.   Num curto espaço de tempo, muitas empresas fecharão caso não tomem uma decisão acertada em relação à transformação e/ou Revolução Digital.

Entre o zero e o número um existem infinitos números.

Os avanços na tecnologia não estão voltados apenas para a automatização dos processos, mas para a criação de novos recursos e vantagem competitiva para o negócio, abrindo novas oportunidades de mercado.

Impactos-da-tecnologia, analítica, Estatística, Excelência Operacional, Matemática, otimização, qualidade de serviços, Revolução Digital, tecnologia

Mas, qual o impacto que essas mudanças têm no seu negócio?

  1. Foco no cliente

    As redes sociais e sites de avaliação, fazem com que as empresas sejam mais transparentes com os clientes. Isso aquece o mercado e contribui para uma forte concorrência de modo que a Excelência Operacional precisa estar focada em melhorias para reduzir qualquer ruído de comunicação entre o cliente e a empresa. Além disso, as equipes de Excelência Operacional precisam verificar se as melhorias dos processos não estão implicando em alguns tipos problemas (muitas vezes indiretamente) para os clientes.

  2. Processamentos mais rápidos

    Com a Internet, um simples botão efetua uma compra, logo os consumidores se acostumaram a ter o produto ou serviço rapidamente. Nesse sentido, as empresas devem desenvolver formas de proporcionar uma elevada qualidade de serviço no menor espaço de tempo possível.

  3. Prazos de entrega

    Com o aumento da concorrência e a grande expectativa dos clientes, as empresas precisam evoluir rapidamente seus modelos de negócios e serviços e dessa forma reduzir o prazo de entrega do projeto / produto.

  4. Otimização dos Processos

    Para verificar se a forma de trabalho precisa ser reinventada é necessário que a equipe de Excelência Operacional seja capaz de distinguir entre os processos que precisam ser otimizados e aqueles que precisam de reinvenção total.  A otimização de processos, não é algo feito de forma aleatória, deve haver um racional para tal ação a qual deve gerar algum resultado quantitativo, e, no mínimo, gerar a satisfação do cliente seja esse interno ou externo.

  5. Novas oportunidades para automação

    Os sistemas operacionais estão cada vez mais inteligentes, com as ferramentas de Inteligência Artificial e os avanços na robótica abrem um leque de novas possibilidades. Como resultado, os processos podem ser digitalizados e automatizados.Segundo o relatório realizado em 2014, por pesquisadores da Universidade de Oxford, até 47% dos empregos nos EUA – incluindo contadores, trabalhadores em transporte, logística e administração – poderiam ser automatizados dentro das próximas duas décadas.

  6. Maior complexidade dos processos e riscos

    Fazer com que um processo seja automatizado não é algo simples, visto que os processos são executados em diferentes plataformas digitais e não-digitais, com isso o risco erro se amplifica. De alguma forma isso nos remente ao cerne do que discutimos no blog Excelência em Pauta, se tiver uma folga, leia:Excelência Operacional: 12 dicas para fazer do jeito certo!

  7. Novas competências

    Apenas as competências técnicas não serão mais suficientes para tornar o trabalho mais eficaz. A mudança de gestão e outras habilidades são fundamentais para a gestão do lado humano da mudança no processo.Enquanto isso, é importante compreender o que a tecnologia pode fazer para melhorar estes processos. Com a rápida evolução da Inteligência Artificial e dos novos softwares de automatização de processos, as soluções tecnológicas estão cada vez mais baratas e mais fáceis de implementar, criando dessa forma novas oportunidades. A demanda por melhoria e transformação dos processos é contínua, com isso os profissionais precisam de uma visão mais analítica do todo, proporcionando resoluções criativas para os problemas com habilidades de gestão, que ajudarão a conduzir com sucesso as novas mudanças.   Esse é um tópico, o qual em minha opinião exige um “capítulo” a parte pois possui no seu bojo um aspecto cultural relativo às ciências exatas e mais especificamente à Matemática e Estatística, matérias essas inexoravelmente presentes no dia a dia de nossas vidas, ainda que muitos “resistam e fujam” das mesmas; se tiver uns minutinhos, leia o post: Business Intelligence: o que é isso?, o qual de alguma forma aborda a causa e consequências desse comportamento.   Para aqueles que gostam ou enfrentam as agruras das exatas, sugiro o blog do meu amigo Gilmar Placeres SimãoGPS Assessoria, Você vai se surpreender…

Quer saber mais sobre como a Excelência Operacional e Tecnologia Digital pode te ajudar a transformar seu negócio?!?

Entre em contato e solicite mais informações!

Edição: Fernanda Toyomoto – Jornalista

About Otávio Monsanto de Paula

Profissional de Excelência Operacional e Business Intelligence! Blog: Excelência em Pauta.com.br
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar