DMAIC, última etapa: controlar

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
Tempo de leitura: 3 minutos

Esta é a parte final de um projeto que segue a metodologia DMAIC dentro do contexto do Lean Six Sigma. Ao chegar nesta etapa, presume-se que todas as fases anteriores (definição, medição, análise e melhoria) tenham sido concluídas com sucesso e surtido resultados positivos. A resolução dos problemas foi definida e testada com largo índice de resultados.

Agora é hora de usar e abusar do controle! Controlar o desempenho do sucesso, assegurando que os ganhos de produtividade obtidos mantenham-se em definitivo e em larga escala. Isso vai garantir a qualidade do produto ou serviço final e, deste modo, a satisfação do cliente.

Uma indústria de máquinas agrícolas encontrou seu problema, mobilizou recursos, implementou melhorias e obteve sucesso. Tudo definido, tudo decidido, aplica em larga escala o padrão renovado. Quem falhar ou quebrar procedimento sofre as sanções estipuladas dentro da empresa. Os responsáveis por isso serão coordenadores locais devidamente treinados e conhecedores da metodologia DMAIC.

Controlar é algo que não se resume ao último passo do DMAIC!

Ferramentas na prática

O caminho percorrido até aqui ainda não terminou e o estabelecimento de controles adequados é parte fundamental para manter as melhorias feitas no(s) processo(s).

É nessa etapa que a transição para o “dono do processo” (process owner) para a ser mais intensa e responsabilidade do mesmo é ratificada no que tange aos controles e monitoramento ao longo do tempo….; a validação com a equipe se há necessidade de ações adicionais…., é algo que com frequência aparece o que poderá implicar em alterações  de procedimentos e instruções de trabalho.

Algo inovador para a formalização do final do projeto, mas que é uma boa forma de saber se o processo está sendo controlado com eficiência é por meio do Guest Track. Com um simples questionário, o cliente (interno e externo) avaliará o produto oferecido ou serviço prestado. Também vai apontar o que poderia melhorar ainda mais em termos de Excelência Operacional e suas dimensões

As equipes responsáveis pela manutenção do controle também precisam dominar outras formas de medição durante o processo produtivo. Evita-se, assim, possíveis desvios de finalidade ou rupturas de parâmetros definidos pelo DMAIC. É necessário que se elabore um plano responsável pela área de controles internos e de operação, registrando em seu histórico qualquer possível quebra de padrão e os envolvidos diretos no respectivo acontecimento, é claro, sempre com uma medida de ação/resposta para isso.

Sobre o DMAIC

A metodologia DMAIC não se trata apenas de um processo buscando a resolução dos problemas. É sim um modelo de gestão fundamentado em buscar o foco nos indicadores principais de resultados possíveis, em cortes de custos necessários e na excelência final do produto/serviço.

Com as metas estabelecidas no DMAIC sendo cumpridas à risca (e daí surge a importância deste processo final, que é controlar), é natural que surjam excelentes ganhos financeiros, a competitividade da empresa e uma expansão considerável na capacidade operacional.

Tem curiosidade sobre o Lean Six Sigma e quer alcançar a Excelência Operacional no agronegócio? Fale com a gente e siga nossos posts no Facebook.

Edição: Svendla Chaves – jornalista

Imagens: Michal Jarmoluk/Pixabay

 

 

About Otávio Monsanto de Paula

Profissional de Excelência Operacional e Business Intelligence! Blog: Excelência em Pauta.com.br
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Deixe um comentário

avatar