Lean Six Sigma: aspectos para obter êxito

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
Tempo de leitura: 4 minutos

O objetivo do Lean Six Sigma é eliminar, na produção, todos os fatores que possam afetar a satisfação do cliente. Para isso, a metodologia busca reduzir ao máximo os defeitos na entrega final, utilizando ferramentas e cálculos estatísticos. São considerados “defeitos” todos e quaisquer eventos que levem um produto ou serviço a não atender aos requisitos do cliente. A eliminação desses defeitos leva à excelência operacional, fazendo do negócio um sistema eficiente.

Falando assim, parece que o Lean Six Sigma é um instrumento da produção, quase uma ferramenta operacional. No entanto, essa metodologia é, na verdade, um mecanismo de gestão, de estratégia, e está fortemente relacionado a estes aspectos. Desconsiderar elementos gerenciais e culturais torna o método inútil. Dessa forma, é importante estar-se atento à gestão da empresa para que efetivamente se alcance a excelência operacional.

Alguns fatores se destacam nesse caminho. Acima de tudo, são requisitos para que o Lean Six Sigma se estabeleça de maneira consistente e duradoura. Por outro lado, servem também a outros objetivos do negócio, criando um círculo virtuoso de competências. Embora o foco da metodologia seja a eliminação de defeitos para a satisfação do cliente, sua filosofia, se absorvida, se desdobra em benefícios para os mais diversos setores e atuações de uma empresa.

Lean Six Sigma: desenvolvimento da capacidade organizacional

Antes de mais nada, é preciso avaliar a capacidade da organização para atingir os objetivos propostos. Sua empresa tem os recursos necessários para implantar o Lean Six Sigma? Está preparada, humana e materialmente, para os desafios que pretende encarar? O que é necessário melhorar, na estrutura da empresa, para que ela atinja a excelência operacional?

Muitas dessas perguntas só obterão respostas à medida que o trabalho seja desenvolvido, a partir das falhas encontradas. Ainda assim, um diagnóstico inicial é necessário e ajuda a economizar recursos, ou ao menos a direcioná-los melhor.

De outra parte, é preciso considerar que a resposta fácil para o desenvolvimento humano, “treinamento”, nem sempre é suficiente. As pessoas aprendem em interações formais, mas muito conhecimento se forma a partir das experiências cotidianas, das interações. Ao fazer o mapeamento do fluxo de valor de um negócio, por exemplo, é preciso ter em conta aspectos que não se encontram apenas no papel. Nessa avaliação, um olhar externo pode ser grande diferencial, já que nem sempre temos distanciamento suficiente para analisar nosso entorno.

Alguns aspectos garantem resultados ao Lean Six Sigma

Lean Six Sigma: cultura organizacional

Regras, métodos, manuais. Nada disso funciona se as pessoas não estiverem engajadas, se não houver envolvimento humano e disposição para seguir de forma harmônica as diretrizes traçadas. Muitos projetos falham porque as equipes se dispõem apenas a cumprir ordens, sem entregar-se realmente aos objetivos coletivos.

Como já afirmamos, o Lean se caracteriza como uma filosofia, uma maneira particular de ver e fazer. Essa visão precisa ser absorvida pela cultura organizacional, para que se incorpore a cada ação, a cada decisão. Consequentemente, toda a operação será mais coesa, já que todos os envolvidos estarão trabalhando no mesmo sentido.

Para atingir esse estado ideal, a melhor estratégia é a comunicação. E lembre-se: comunicação bilateral, multilateral, diálogo. Não haverá engajamento se as mensagens forem emitidas apenas de cima para baixo, se os colaboradores não forem escutados. Boa parte da sabedoria de um negócio está no chão de fábrica. Escute.

Lean Six Sigma: aprendizagem contínua

A melhoria contínua está baseada na aprendizagem ininterrupta. Para isso, é preciso aprender a aprender. Ou seja: ao observar o funcionamento do processo, o operador deve ser capaz de analisá-lo, aprender com a observação. Melhorias incrementais devem se dar de forma constante, aumentando a produtividade e a lucratividade. Todos os colaboradores devem estar dedicados a tornar suas atividades mais e mais eficientes.

Sem dúvida, a aprendizagem é um dos pilares para o bom desenvolvimento do Lean Six Sigma. Por isso, deve ser incentivada em todos os espaços de compartilhamento e supervisão.

Lean Six Sigma: visão de médio e longo prazo

Não é difícil obter resultados com o Lean Six Sigma em curto prazo. Ainda assim, essa é uma metodologia voltada para ganhos no médio e no longo prazos. É comum que o sistema seja implantado nas empresas, recebendo muita atenção de início, mas sendo abandonado com o passar dos meses. Isso origina desperdício de recursos e falta de estabilidade no negócio.

A visão de longo prazo é um desafio para as empresas, sempre pressionadas para gerar resultados em curtíssimo tempo. Entretanto, o negócio não é sustentável se não se dedica a pensar e criar as bases de seu futuro. Para isso, é preciso resiliência, ou seja, capacidade de adaptar-se às situações, fazer mudanças, sem perder de vista seus objetivos.

Lean Six Sigma: liderança

Sobre esse assunto temos falado exaustivamente, mas é realmente preciso que as empresas o considerem. Sem comprometimento e suporte da liderança, um projeto Lean Six Sigma não sai do chão. O envolvimento dos líderes, desde a alta diretoria até os supervisores, deve ser intenso, englobando o conhecimento sobre os processos e as atividades da empresa, estabelecendo o intercâmbio com os colaboradores em todos os níveis, reforçando os valores organizacionais em todas as ações e decisões.

Conhecer os riscos operacionais é um dever da liderança, que deve considerar também os mecanismos de proteção para estes riscos. Gestão baseada em dados, disciplina e participação de todos são elementos que determinam o sucesso de qualquer estratégia. Sempre leve em conta esses aspectos ao estruturar qualquer processo ou método na empresa: você não vai se arrepender.

Para saber mais sobre excelência operacional e sua aplicação em pequenas, médias e grandes empresas, fale com a gente! E siga nossos posts no Facebook.

Edição: Svendla Chaves – jornalista

Imagens: Gerd Altmann/Pixabay

About Otávio Monsanto de Paula

Profissional de Excelência Operacional e Business Intelligence! Blog: Excelência em Pauta.com.br
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Deixe um comentário

avatar