produtividade-com-excelência-operacional

Produtividade via Excelência Operacional

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
Tempo de leitura: 5 minutos

Otimizar a produtividade via Excelência Operacional; você já deve ter sido alertado por pessoas de seu relacionamento sobre a importância desse tema relacionado à inovação tecnológica como garantia de proporcionar melhor atendimento ao cliente, assim como também resolver questões relacionadas a gestão do seu negócio, no dia a dia. Mas o preço que se paga para a implantação de tais sistemas e mão-de-obra qualificada para operar tais softwares poderá ser um dos primeiros a serem cortados e estes é um dos principais erros em tempos de crise.

Inovação tecnológica pode ser considerada uma das palavra-chaves quando o assunto é otimizar a produtividade via Excelência Operacional para alcançar maior competitividade e consequentemente, lucratividade. Buscar melhores resultados, identificar as falhas ocorridas em cada etapa – e corrigi-las – vai superar as expectativas dos nichos de clientes e esta é uma das melhores estratégias de ser mais eficiente e eficaz.

Este é um dos princípios de Excelência Operacional, a qual podemos definir como um conjunto  de ferramentas que serão aplicadas para otimizar a produtividade da sua empresa, assim como também considerarmos a importância do envolvimento sinérgico de toda a equipe em prol da realização das metas estabelecidas. 

A implementação de programas de Excelência Operacional pode ser baseada na aplicação dos conceitos do Lean Six Sigma, o qual esquematicamente assim sintetizamos:

Lean Six Sigma, implantação,Excelência Operacional, Inovação Tecnológica, produtividade, lean six sigma

Vale lembrar que tal tema foi abordado em nosso blog o “Excelência em Pauta”, convido para a leitura no link: “Excelência Operacional: a chave do sucesso!” 

Excelência Operacional e gestão da Inovação Tecnológica

O provérbio francês “On ne fait pas d’omelette sans casser d’oeufs” (Não se faz omelete sem quebrar os ovos), traduz exatamente o que espero transmitir a você. “Se quiser algo, há sempre sacrifícios”, neste caso, antes de pensar em Excelência Operacional é prioritário que a empresa já use um bom sistema de gestão da cadeia de abastecimento e de gestão de relacionamento com o cliente, afinal, quem já usufrui dessa inovação tecnológica sabe como estes softwares facilitam a rotina de administrar a relação com fornecedores de matéria-prima, produtores de bens e serviços, distribuidores e consumidores.

O planejamento, o controle e a integração da cadeia de Abastecimento possibilitam ao gestor não só detectar possíveis gastos excessivos, mas também saber a origem deles, o que refletirá automaticamente na melhora da produtividade.

Por isso gostaria de sugerir a estratégia just-in-time, isto é, produzir apenas aquilo que os clientes procuram e nunca em excesso. Parece estranho deixar de investir em um nicho o qual a sua empresa sempre acreditou que um dia daria bons lucros. Porém, isto tem somado bom resultados para o sistema de gestão de cadeia de abastecimento de grandes, médias e pequenas empresas, que visam reduzir estoques e consequentemente, custos.

O conceito é simples e baseia-se  na produção por demanda, onde primeiro vende-se o produto para depois comprar a matéria prima e assim fabricar o produto ou prestar o serviço. Nas fábricas cujo o sistema Just-in-time já está em prática, os estoques da matéria-prima é o mínimo e o suficiente para poucas horas de produção, mas para que isso seja realmente possível, os fornecedores devem ser treinados e capacitados com a finalidade de entregar pequenos lotes na frequência pretendida. E para isso acontecer, a sua empresa já deve ter investido em inovação tecnológica e mudança cultural.

Excelência Operacional para pequenas,médias e grandes empresas

Inovação Tecnológica, Produtividade via Excelência OperacionalMc Donald`s é um case clássico de sucesso quando o assunto é otimizar a produtividade via Excelência Operacional. A maior cadeia mundial de restaurantes fast food de hambúrguer, que serve cerca de 64 milhões de clientes por dia, em 119 países através de aproximadamente 33 mil restaurantes.

Prova maior de que empresas pequenas devem otimizar a produtividade com Excelência Operacional para alcançar maior lucratividade.

Em 1937, os irmãos Richard (Dick) e Maurice (Mac) McDonald abriram um modesto restaurante no sistema Drive-In na cidade de Arcádia, Estado da Califórnia, para vender cachorro-quente; em 1940, eles se mudaram para outra cidade da região e abriram o restaurante na famosa Rota 66, com aproximadamente 20 carhops, aqueles garçons que entregavam o pedido do cliente no carro, em cima de patins. Isso se tornou extremamente popular e muito lucrativo. O “carro chefe”do cardápio era o churrasco, mas também serviam sanduíches.

Em 1948, os irmãos perceberam que os clientes preferiam os hambúrgueres, então decidiram inovar e implantaram um Sistema de Serviço rápido, uma espécie de montagem em série (os carhops perderam os empregos).

Com a finalidade de otimizar  a produtividade via Excelência Operacional e reduzir custos, outras inovações foram adotadas:
  1. Os alimentos passaram a ser preparados com base em uma linha de montagem.
  2. Começaram a usar talheres e pratos descartáveis, o que ajudou a reduzir custos com empregados e agilizou o atendimento ao cliente.
  3. Foi introduzido o pedido direto no balcão e as garçonetes perderam seus empregos.
  4. O consumidor podia acompanhar a preparação do produto na hora e comprovar a higiene no manuseio dos alimentos.

Em 1954, a história do pequeno negócio começou a mudar quando Ray Kroc, um simples vendedor de máquinas de milk shake,  ficou intrigado com o número grande de pedidos de um pequeno e desconhecido restaurante no interior da Califórnia; então decidiu visitar a empresa pessoalmente para conhecer o cliente…   

…chegando lá encontrou uma lanchonete lotada – que servia refeições rápidas – bem diferente das tradicionais. De tanto insistir, Kroc conseguiu um acordo com os irmãos McDonald e passou a negociar franquias da marca. Hoje a pequena empresa é uma das maiores cadeias de fast food do mundo, servindo cerca de 64 milhões de clientes por dia. Certamente, no início, os irmãos Dick e Mac não sabiam o significado de Excelência Operacional, mas a essência dessa estratégia sempre acompanhou a trajetória do primeiro restaurante do mundo a usar o sistema de linha de montagem. A história completa pode ser apreciada no link McDonalds.com.

Excelência Operacional/Conclusão

É uma estratégia eficiente oferecer produtos e serviços de qualidade e com um valor agregado significativo, principalmente em tempos de recessão. Certamente existe o perfil de consumidor que deixará de comprar, porém existe o cliente que vai trocar o seu produto/serviço porque a concorrência oferece o mesmo que a sua empresa, porém com melhor preço, qualidade e atendimento. Ninguém faz mágica e certamente o seu rival investiu um pouco mais em tecnologia do que você. Então, ache o seu parceiro de negócios, identifique uma empresa ou um consultor que ajudará a sua empresa a otimizar  a produtividade via Excelência Operacional. Viva a inovação tecnológica!

Compartilhe esta ideia e a sua experiência com a gente no campo abaixo.   

Edição: Viviane Zanardo Lancellotti – Jornalista

Imagens: De Repende Cali, Pixabay

About Otávio Monsanto de Paula

Profissional de Excelência Operacional e Business Intelligence! Blog: Excelência em Pauta.com.br
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

Deixe um comentário

2 Comentários em "Produtividade via Excelência Operacional"

avatar
newest oldest most voted
trackback

[…] de produtividade em ritmo e adequação de produtos e […]

trackback

[…] que muito tenho falado aqui que sistematizar, planejar e medir são requisitos fundamentais para a excelência operacional. Mas nada disto terá êxito se não estivermos focados na parte mais significativa de qualquer […]