Drones auxiliam o agronegócio

Drones para impulsionar o agronegócio

Ao mesmo tempo em que as novas tecnologias melhoraram a agricultura de precisão e o manejo da colheita, os drones agrícolas têm sido fundamentais nesse processo. Os veículos aéreos não tripulados são, sem dúvida, a solução tecnológica do momento para a indústria agrícola. Cada vez mais eles se adequam às necessidades dos produtores, fornecendo suporte sobre as formas de gerenciar melhor suas operações.

De fato, os drones são um método relativamente barato para coletar dados em tempo real. Podem fazer a conexão de vistas aéreas com o recorte de mapas, e são usados desde 2006 no agronegócio. Além disso, são capazes de cobrir um grande campo de trabalho e de obter imagens detalhadas das plantações em um curto espaço de tempo.

Em dezembro de 2019, a Meticulous Research publicou relatório estimando que o mercado global de drones agrícolas poderia crescer cerca de 30% ao ano, atingindo 5,19 bilhões de dólares em 2025. A consultoria está reformulando o estudo para considerar o impacto da pandemia nesses números a partir de 2020.

De toda forma, o desenvolvimento do setor foi atribuído à necessidade de mitigar a insegurança alimentar com agricultura de precisão. “Isso resultou em uma grande demanda por ferramentas e técnicas agrícolas avançadas baseadas em TIC, incluindo o uso de veículos aéreos não tripulados (UAV) ou tecnologia de drones.” A falta de recursos qualificados no campo também deve aumentar a demanda por drones agrícolas. Os pesquisadores ressaltam a importância de otimizar o rendimento agrícola de forma sustentável, com menores danos ambientais.

A tecnologia dos drones

Com o avanço tecnológico, os drones mais recentes possuem softwares de planejamento de voo. Assim, o equipamento faz uma trajetória de voo automatizada e pode até preparar as tomadas da câmera. Conforme voa, tira fotos automaticamente usando sensores integrados e GPS.

Os tempos de voo dos drones geralmente chegam a no máximo 40 minutos, mas ainda assim podem cobrir uma grande área. Atualmente, a melhor opção de câmera para analisar quão saudável estão as culturas são as que usam o padrão NDVI (índice de vegetação de diferença normalizada), uma métrica para a saúde das safras. Essas câmeras captam dados com infravermelho e fornecem uma medição precisa da saúde da colheita.

Drones auxiliam o agronegócio

O monitoramento frequente das lavouras pode reduzir o uso de nitrogênio, pesticidas e água, permitindo que se gaste menos e melhorando o rendimento. Os drones agrícolas podem pulverizar com economia de 30% a 50% em produtos químicos. Alguns especialistas, por exemplo, avaliam que as culturas pulverizadas por drones podem ser cortadas em cinco vezes menos tempo do que com maquinário regular.

Os drones produzem também mapas 3D, de forma rápida e barata, sendo ideais para o projeto de plantio de diferentes variedades. Se, por exemplo, uma infecção bacteriana ou fúngica for percebida pelas câmeras, a descoberta precoce permite uma ação rápida e localizada. Esses equipamentos também permitem que o índice de vegetação (densidade e saúde) seja calculado enquanto a cultura está crescendo, permitindo a melhora no manejo.

Redução do consumo de água com uso de drones

O crescimento vertiginoso do mercado de drones é atribuído principalmente ao aumento da demanda global de água. A irrigação agrícola é responsável pela maior parte da água usada no mundo, mais que o dobro da indústria. O uso excessivo deste recurso é cada vez mais insustentável.

Sistemas de irrigação com vazamento e técnicas de aplicação de resíduos em campo são condições que inflacionam os números do uso de água na agricultura. Nesse sentido, o uso de drones pode ser fundamental para reduzir desperdícios. Eles permitem, assim, economia de recursos e melhor manejo ambiental.

Drones com câmeras térmicas, por exemplo, podem detectar vazamentos nos sistemas de distribuição de água de um campo cultivado, o que ajuda corrigir e evitar perda de água. Eles usam sensores infravermelhos e térmicos para fornecer imagens dos campos, permitindo o diagnóstico direcionado de áreas que recebem mais ou menos água.

Apesar de um grande potencial de economia, os drones ainda podem ser caros para negócios de pequeno e médio portes. Também é necessário considerar que seu uso só se justifica se houver tratamento profissional dos dados obtidos. Não serve de nada colocar os equipamentos em uso sem usar todo o potencial que a tecnologia oferece. Como sempre dizemos aqui, cada negócio tem peculiaridades, e a escolha de tecnologias e modelos deve ser adequada à sua realidade.

Para saber mais sobre excelência operacional e tecnologia sustentável, fale com a gente! E siga nossos posts no Facebook.

Edição: Svendla Chaves – jornalista 

Imagens: Freepik

Conquiste a
Excelência Operacional

E-book:
Tecnologia no Agronegócio

BAIXE AGORA