PCP na excelência operacional

Por que o PCP ainda é fundamental?

A produção é o processo mais desafiador de qualquer empresa, pois é nele que o produto ganha vida. Assim, fazer o planejamento para uma produção uniforme é vital para garantir o melhor aproveitamento de recursos. O fluxo de trabalho é um processo longo e precisa de atenção cuidadosa em cada etapa. Nesse sentido, o Planejamento e Controle de Produção (PCP) ainda é uma das principais ferramentas para organizar os negócios em diferentes setores.

O PCP é um processo predeterminado que planeja, gerencia e controla a alocação de recursos humanos, matéria-prima e maquinário para atingir a eficiência máxima. Sem dúvida, planejar e controlar a produção são medidas essenciais para promover produtividade e qualidade dos produtos. Usar o PCP é reunir, com visão de longo prazo, duas estratégias que funcionam de forma coesa em todo o processo de fabricação. O planejamento da produção envolve o que produzir, quando produzir, quanto produzir e muito mais. Uma visão de longo prazo do planejamento da produção é necessária para otimizar totalmente o fluxo de produção.

Vantagens do PCP

O PCP usa diferentes técnicas de controle para atingir o desempenho ideal do sistema de produção e alcanças as metas de rendimento. Dessa forma, é possível prever cada etapa que cada máquina ou recurso executa para concluir seu trabalho. Vamos começar avaliando alguns dos benefícios que a empresa pode obter trabalhando com o sistema de PCP.

Produtividade

A  produtividade é perdida durante os tempos ociosos em que os trabalhadores estão esperando por algum material. A organização aprimorada favorece então a entrega regular e oportuna. Por outro lado, trabalhar com PCP permite um fluxo de materiais mais eficiente, aumentando a capacidade de produção de maneira alinhada com a demanda prevista.

Controle de estoque

Com o PCP, o planejamento de estoque se torna muito mais fácil. Paralelamente são feitos os controles de níveis e de investimento em estoque, ou seja, se obtém benefício também para a compra de materiais. Há melhoria também na comunicação com os fornecedores para aquisição das matérias-primas.

Economia e redução de desperdícios

O papel do PCP é garantir que os materiais e equipamentos estejam disponíveis quando necessários e que tudo corra bem. Com fluxo suave de todos os processos de produção, se reduz o investimento em estoque e o custo de produção, com impacto nos resultados financeiros. Isso se reflete no aumento da eficiência e na redução do desperdício de recursos, gerando excelência operacional.

Melhor clima organizacional

Trabalhar com PCP permite melhor organização em razão da garantia do fluxo de trabalho. Isso evita situações como pedidos urgentes e facilita a comunicação e coordenação adequada das atividades entre as diferentes áreas da empresa.

Melhor gestão dos equipamentos

A produtividade dos equipamentos é naturalmente monitorada, e falhas são identificadas de forma ágil. Dessa maneira é possível supervisionar os recursos e garantir que sejam usados ​​com eficiência.

Maior satisfação do cliente

Como resultado, o uso de PCP promove uma experiência mais agradável para o cliente, com garantia de qualidade e prazo. Essa melhoria melhora a satisfação e estimula a fidelização do cliente, que opta por um relacionamento contínuo e lucrativo.

PCP na excelência operacional

Fluxo contínuo com PCP

O PCP propõe organizar as atividades de forma a produzir de forma contínua o que o cliente precisa, com a qualidade, o volume, o prazo e o custo necessário. Também, por outro lado, deve ser capaz de se ajustar a interrupções no sistema quando preciso. Nesse sentido, o PCP inclui todas as ferramentas e processos necessários para buscar esses objetivos.

O sistema está dividido em etapas que englobam a programação da produção, sua preparação, priorização e monitoramento. Prevê a disponibilidade de materiais nas quantidades certas e na hora certa, o tempo todo, bem como a utilização completa dos recursos disponíveis.

São quatro os elementos essenciais no PCP.

  1. Roteamento: fluxo dos materiais na produção, com acompanhamento dos tempos de cada processo. Isso permite avaliar a quantidade e a qualidade dos materiais a serem usados, os recursos envolvidos, a série de operações e o local de produção.
  2. Agendamento: o objetivo aqui é aproveitar o tempo dispensado para a finalização da operação, de acordo com a demanda existente e considerando todos os fatores envolvidos.
  3. Despacho: produção executada com sucesso, é hora de liberar os pedidos de acordo com a programação.
  4. Acompanhamento: fase final que detecta defeitos, gargalos e desperdícios no processo produtivo.

Embora pareça uma ferramenta “dura” de produção, o PCP é extremamente útil também no lado humano. Ele promove a coordenação entre os departamentos sobre a produção, para garantir que todos trabalhem de maneira alinhada. Além disso, considera também a alocação de recursos humanos para que o profissional certo seja designado para o trabalho certo.

O uso de PCP se adapta a diferentes realidades. Pode ser feito por meio de planilhas simples, mas também conta já com softwares avançados que permitem a automatização de controles. Como sempre recomendamos, avalie o recurso a ser usado de acordo com as demandas próprias de seu negócio.

Para saber mais sobre excelência operacional, fale com a gente! E siga nossos posts no Facebook.

Edição: Svendla Chaves – jornalista 

Imagens: Freepik

Conquiste a
Excelência Operacional

E-book:
Excelência Operacional

BAIXE AGORA